Início Sociedade Projecto de electrificação rural para a província da Lunda Norte em execução

Projecto de electrificação rural para a província da Lunda Norte em execução

por Redação

Teve lugar em Cafunfo na quarta-feira, 15 de Novembro, o acto de consignação e lançamento da primeira pedra do Projecto de Eletrificação Rural de 60 comunas, em cerimónia presidida pelo ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges.

Numa cerimónia presidida pelo ministro da Energia e Águas, João Batista Borges, ladeado pela governadora provincial Deolinda Vilarinho, pelos embaixadores acreditados na República de Angola , de Portugal , Francisco Alegre e da Alemanha, Stefan Traumann, e altos responsáveis do Sector da Energia, DNEER , PRODEL , ENDE, quarta feira , 15 de Novembro, na província da Lunda-Norte, em Cafunfo, município do Cuango , foi testemunhado o Acto de Consignação e o lançamento da Primeira Pedra do Projecto de Electrificação Rural da província da Lunda Norte.

O projecto de eletrificação vai beneficiar mais de 1 milhão de pessoas de 60 comunas, nas Províncias de Malanje, Bié, Moxico, Lunda-Norte e Lunda-Sul.

A assinatura coube aos altos responsáveis das empresas, em representação do Governo Angolano, a PRODEL e por via do empreiteiro principal da obra, o Grupo português MCA.

Para o ministro de tutela este é mais um marco assinalável no desenvolvimento do nosso País, enalcendo o engajamento directo de Sua Excelência Presidente da República, que definiu uma prioridade cimeira na sua agenda para que mais famílias angolanos nos pontos mais longínquos do país, tenham energia mais limpa e barata, como compromisso assumido em Glasgow, de fazer o país atingir cerca de 70% até 2027, na sua Matriz Energética de Energia Renovável para levar esta mesma energia eléctrica à casa de milhares de angolanos e, assim, melhorar a sua qualidade de vida.

Na província da Lunda Norte, o projecto vai beneficiar 74 mil e 368 famílias em 15 comunas.

Na  vila de Cafunfo, onde foi feito o primeiro lançamento oficial do projecto, serão feitas 29.150 ligações domiciliares com sistema pré pago.

Será construído um parque fotovoltaico com 72 mil painéis , que terão a capacidade de produzir 41.4 megawatts, mais 111,45 MW armazenados em baterias, para produção nocturna.

Orçado em mil milhões, 27 mil 914 euros, o parque fotovoltaico de Cafunfo será construído em três anos.

Recorda-se que Angola é, por excelência, um local com distintas condições para a utilização da energia solar, com uma radiação global em plano horizontal anual média compreendida entre 1 370 e 2 100 kWh/m2/ano.

A tecnologia mais adequada para aproveitar o recurso solar é a produção de electricidade através de sistemas fotovoltaicos. Sendo esta a tecnologia de mais rápida instalação (prazos inferiores a 1 ano) e com menor custo de manutenção, e que gradualmente deixou de ser tão onerosa, fundamenta o investimento na exploração de um recurso abundante como o sol e confere um maior sentido para soluções de pequena/média dimensão e descentralizadas.

O projecto, que conta com parceiros estratégicos, cujo financiamento e/ou apoio financeiro de 1,2 mil milhões de euros feito pela empresa alemã Euler Hermes, faz parte da estratégia do Plano Angola 2025,  definida pelo Governo, que visa levar a energia eléctrica limpa a áreas urbanas e rurais, através da expansão da rede eléctrica nacional e da construção de parques fotovoltaicos, transformando Angola num país próspero, moderno e com uma inserção crescente na economia mundial e regional.

O Estado angolano pretende dar um contributo ambiental positivo através da redução de emissões de gases de efeito estufa, que  situa-se entre 4.2 e 8.0 milhões de ton CO2.

A tecnologia mais adequada para aproveitar o recurso solar é a produção de electricidade através de sistemas fotovoltaicos, sendo esta a tecnologia de mais rápida instalação (prazos inferiores a 1 ano) e com menor custo de manutenção, e que gradualmente deixou de ser tão onerosa, conferindo um maior sentido para soluções de pequena/média dimensão e descentralizadas.

Por fim, João Baptista Borges, deixou uma palavra de encorajamento à população local de modo a preservarem o bem público e a respeitarem os técnicos em serviço, já que nos últimos dias tem-se registado danificação de bens públicos um pouco por todo o país.

Poderá também achar interessante