Início Sociedade Habitantes do Cunene recorrem a tratamento médico no outro lado da fronteira

Habitantes do Cunene recorrem a tratamento médico no outro lado da fronteira

por Redação

A falta de condições hospitalares e de medicamentos em Ondjiva, na província do Cunene, tem feito com que um crescente número de habitantes se desloque à Namíbia para receber assistência médica.
Segundo alguns moradores do bairro Oshindugulo, em Ondjiva, que, sob anonimato, contam que para além da falta de medicamentos nas unidades locais, o modo como são atendidos do outro lado faz com que a preferência recaia para hospitais do Oshakati, do Henguela, ou mesmo de Windhoek, na Namíbia.
«Aqui, quando você vai a uma unidade hospitalar só te dão papel, tens que ir procurar medicamentos fora do hospital, no posto de saúde nunca há nada», disse um dos residentes.

«É preferível irmos à Namíbia, onde os enfermeiros que embora tenham estudado a mesma matéria que os nossos, têm outra atenção ao cuidarem dos pacientes», acrescentou outro residente fazendo ainda notar que «mesmo neste período da Covid-19 as pessoas arranjam maneira de atravessar para ir à Namíbia».
«Eu e toda a minha família so fazemos tratamento lá», acrescentou.
Outra residente que também preferiu ocultar a identidade conta que apesar de os angolanos serem estrangeiros na Namíbia, o atendimento deixa-os «muito mais à vontade».
«Nós recorremos aos serviços médicos da Namíbia por causa da maneira como somos tratados lá».

Poderá também achar interessante