Início Sociedade Cidadãos ganham o hábito de denunciar crimes cometidos nos serviços públicos

Cidadãos ganham o hábito de denunciar crimes cometidos nos serviços públicos

por Redação

A IGAE assegura que os cidadãos já cultivam o hábito de denunciar crimes cometidos nos serviços da administração do Estado. Em apenas 12 dias, o call center registou mais de 300 chamadas telefônicas. A denúncia mais recente foi de uma funcionária da Ende detida em Viana por extorsão de 24 mil kwanzas a um utente.

Márcia Elizabeth

De facto, nos últimos dias, vários têm sido os casos detectados pela IGAE, sobretudo de funcionários públicos que têm o vício de extorquir cidadãos necessitados de determinados serviços, em virtude de denúncias por parte das vítimas.
Actualmente, continua a verificar-se em várias instituições públicas, funcionários que dificultam o cidadão comum ao prestar-lhe um serviço dentro das normas legais, visando, com esse comportamento, incentivar o cidadão a pagar valores monetários em troca de um tratamento merecido por direito.
Assim sendo, a IGAE tem remetido igualmente à Procuradoria Geral da República (PGR) vários casos de peculato relativos a diversos sectores envolvidos em corrupção, tanto por denúncias públicas com por indícios de má gestão de alguns agentes públicos, o que leva, em alguns casos, a IGAE a pautar pela acção pedagógica, de modo a reparar os erros, e os outros casos são remetidos à PGR para a instauração de processos-crime.
Apesar da acção pedagógica e das apreensões que têm sido feitas, ainda é preocupante a quantidade de agentes públicos que continuam a cometer actos e práticas absolutamente irregulares no exercício das funções públicas. Por isso, a IGAE lançou a campanha de combate à pequena corrupção que envolve o cidadão que precisa dos serviços do Estado.
Nesse sentido, o inspector-geral da Administração do Estado, Sebastião Gunza, prometeu combater tais práticas, para que os agentes públicos possam mudar de consciência na sua actuação. Sebastião Gunza lembrou, entretanto, que não é da responsabilidade da IGAE, mas sim da PGR, tratar de matérias ligadas a procedimentos criminais. «A IGAE trata de verificar as irregularidades que os serviços ou agentes públicos praticam e que lesam os interesses do Estado», referiu.
Caro cidadão não aceite cair nas ‘garras’ de funcionários corruptos. Acabemos com esta praga que minou o nosso país, lesa a todos e limita os nossos direitos. Denuncie; a IGAE e o país agradecem!

Poderá também achar interessante