Início Sociedade Choveu intensamente em Luanda levantando os mesmos problemas de sempre agravados pela acumulação de lixo

Choveu intensamente em Luanda levantando os mesmos problemas de sempre agravados pela acumulação de lixo

por Redação

Depois de algum tempo sem chuvas, eis que as “torneiras do céu” se abriram e uma enxurrada caiu em Luanda e em diversas províncias do país. Os problemas que Luanda enfrenta quando chove são por demais conhecidos pelas autoridades e não só. Mas enquanto não chove “dorme-se calmamente à sombra da bananeira”; mas quando chove, começam as justificações de “mau pagador” , com a habitual desculpa: «Luanda não está preparada para receber chuvas»!

Santos Pereira*

A intensa chuva que se abateu sobre Luanda durante a madrugada e a manhã de terça-feira (16), como sempre, voltou a causar diversos danos, havendo a lamentar a morte de uma cidadã poe electrocussão, segundo dados ainda provisórios divulgados pela Rádio Nacional de Angola.

Como consequência da chuva, há a lamentar a destruição de residências, bem como a inundação de centenas de outras em váriosbairros dos municípios da província de Luanda.

Uma vez mais, como acontece sempre que chove na capital, a situação é critica para muitas famílias residentesna periferia e não só, já que a acumulação de lixo por toda a cidade de Luanda, está a acarretar sérios problemas até nas zonas consideradas “nobres”. Não se descartam sérios problemas de saúde pública.

Ruas inundadas, muros de retenção de águas destruídos, alagando estradas e locais públicos, a que se juntam os buracos em diversas vias estão a dificultar a circulação rodoviária e dos transeuntes.

A chuva, acompanhada de ventos, provocou a queda de árvores, com danos para viaturas estacionadas e em circulação, entre outros estragos.

De acordo com o Instituto de Meteorologia, há previsão de chuva para a região de Luanda e arredores, nos próximos dias, podendo o céu apresentar-se nublado,alternando com períodos de céu muito nublado, assim como pode ainda ocorrer ventos fortes e trovoadas.

Passagem alternativa desabou

Já em Benguela, a passagem alternativa sobre o rio Kutembo, na fronteira entre os municípios do Chongoroi (Benguela) e Quilengues (Huíla), voltou a desabar na segunda-feira (15), devido as fortes chuvas que se abatem sobre a região.

Numa informação foi avançada terça-feira (16), pelo director provincial do Instituto Nacional de Estradas de Angola (INEA), Domingos Cipriano, adianta-se que o caudal do rio está muito alto por conta da chuva que cai diariamente.

O responsável explicou que a força das águas arrasta troncos, pedras e outros resíduos que acabaram por danificar a passagem alternativa, enquanto se aguarda pela conclusão das obras da ponte definitiva.

Neste momento, diversas viaturas encontram-se paradas ao longo da estrada nacional nº 105, nos dois sentidos, aguardando por uma intervenção na infra-estrutura danificada.

 Segundo o responsável, tão logo o caudal do rio baixe, a empresa encarregue da construção da nova ponte fará uma intervenção na passagem alternativa, possibilitando a normal circulação de pessoas e bens.

Questionado sobre o grau de execução da nova ponte, Domingos Cipriano informou que os trabalhos decorrem a bom ritmo, verificando-se actualmente os trabalhos para lançamento dos perfis que irão suportar os tabuleiros, bem como os aterros de enchimento nos dois sentidos, visto que a futura ponte contempla seis metros de altura e 64 de comprimento, o que requer um nivelamento das bases.

Esta é a sexta vez que a circulação naquele local é interrompida, desde o início das obras da nova ponte, em 2020, devido a fortes chuvas e acidentes de viação.*(Com Angop)

Poderá também achar interessante