Início Sociedade CAZENGA, MINHA PAIXÃO, MEU COMPROMISSO

CAZENGA, MINHA PAIXÃO, MEU COMPROMISSO

por Redação

CULTO ECUMÊNICO DE ACÇÃO DE GRAÇAS ENCERRA FESTIVIDADES DO MUNICÍPIO DO CAZENGA

As festividades alusivas ao aniversário do Município do Cazenga encerraram neste domingo, 10 de Janeiro, com um culto ecumênico de acção de graças.

Por: Divaldo Gomes

O pátio da Paróquia Santo António, afecto à Igreja Católica, foi o local escolhido pela União da Comunidade Paroquial do Cazenga, para fazer a celebração litúrgica de encerramento da XXVII Edição das Festas Populares do Cazenga.

Presenciaram o culto, o Administrador Municipal do Cazenga, Tomás Bica Mumbundo, que se fez acompanhar da sua esposa e madrinha do município, Judith Mumbundo, dos Administradores Clécio de Carvalho, do Distrito Urbano do 11 de Novembro, e Branca Nunes, Administradora do Distrito Urbano do Hoji Ya Henda, na qualidade de anfitriã.

A celebração litúrgica de enceramento das Festas Populares do Cazenga, contou igualmente com a presença de distintos directores municipais e do Administrador Distrital do Sambizanga, Pedro Orlando Paca, na qualidade de convidado.

Entidades eclesiásticas como Nzuzi António, PR. do CIRA; Rev- Adriano Kilende da I. Metodista Unida; Rev- André García, B- Carmo; e Rev- Luis Nguimbe, PR. do fórum Cristão de Angola, resuniram suas diferentes homilias com rendição de orações e palavras de encorajamento, aconselhando o administrador e sua equipe na busca de Deus, sempre, porque “sem Deus o homem não é nada e o homem com Deus é tudo, subilinhou o Corpo Litúrgico”.

Após a sua apresentação aos fiéis, o Administrador Tomás, Bica, jovem Cristão, ao tomar da palavra assumiu que dirigir o Cazenga sem o apoio da igreja não vai longe, ao mesmo tempo disse; “não vim trabalhar no cazenga pra vender sonhos”. O jovem cristão, Espera que cada um faça a sua parte e apelou a intervenção particular da Igreja, na busca de resoluções dos vários problemas sociais que as famílias e pessoas individuais do Cazenga, em particular, enfrentam.

Tomás Bica disse ainda, que o combate à criminalidade, violência doméstica entre outros males que enfermam podem ter programas políticos de reversão, mas se não tiver a igreja como parceiro privilegiado que ela é, esses programas serão pagãos.

No final, sem selecionar igreja, Tomás Bica, prometeu passar a cultuar em todas igrejas do município, já apartir do próximo domingo.

O culto contou com a participação de vários grupos corais das Igrejas representadas que, numa só voz, elegeram seu lema de apoio ao administrador.

CAZENGA, RENASCER PARA O FUTURO

Poderá também achar interessante