Início Sociedade ANASO e ONUSIDA realizaram visitas de advocacia e doação de kits higiénicos aos estabelecimentos penitenciários de Luanda

ANASO e ONUSIDA realizaram visitas de advocacia e doação de kits higiénicos aos estabelecimentos penitenciários de Luanda

por Redação

Ao longo do ano de 2021, a ANASO e a ONUSIDA têm realizado visitas de advocacia e doação de kits de higiene aos diferentes estabelecimentos penitenciários da província de Luanda

Victor Kavinda

O presidente da Anaso, Antônio Coelho, informou que durante os meses de Fevereiro e Março foram realizadas visitas e doações ao estabelecimento do Hospital Prisão de São Paulo, constituída por uma população penal de cerca de 300 reclusos, à penitenciária  de Viana, com uma população penal  de mais de  4.500 reclusos, dividida em duas alas, sendo uma masculina e outra feminina, Nas referidas visitas,  depararam-se com prisioneiros sofrendo de várias patologias naqueles estabelimento prisionais.

Antônio Coelho, disse ainda, que no decorrer do mês de Setembro, foram realizadas visitas aos outros estabelecimentos penitenciários como a Comarca Central de Luanda (CCL), com uma população penal estimada em cerca de 700 reclusos, Kakila, sito em Calumbo, com uma população penal de cerca de 1.200 reclusos e a cadeia de Calomboloca, que tem em estimativa 1.100 presos, com destaque para adolescentes e jovens com idades compreendidas entre os 16 e 21 anos de idade.

Os representes da ANASO e da ONUSIDA foram os primeiros a chamar a atenção sobre a situação da população penal, principalmente relacionadas com o apoio em termos de saúde, consubstanciado num protocolo com o Ministério do Interior, através do Projecto “MININT SEM SIDA”.

O presidente da ANASO garante que as visitas visam levar o amor e a solidariedade à população penal e para perceber a situação dessa população, por um lado e do outro, advogar para um maior apoio a essas pessoas que, apesar de estarem privadas de liberdade, têm direito à saúde e à vida, bem como doar meios de higiene como sabonete detoll anti-bacteriano e  lixívia “jik lemon” doados por uma organização internacional para apoio às pessoas que vivem com algumas patologias como o VIH – SIDA, tuberculose e demais população vulnerável.

“As nossas visitas visam também quebrar as barreiras do medo e da discriminação, fazendo feliz a população penal em tempo de Covid-19”.

A ANASO e a ONUSIDA, agradecem o brilhante trabalho de reeducação, reabilitação e novas oportunidades dadas aos reclusos nos diferentes estabelecimentos penitenciários visitados, em que se constatou alguns  problemas da população penal, que estão relacionados com a falta de apoio psicossocial, alimentar, higiénico, médico e medicamentoso. “Assim, recomenda-se uma maior contribuição de profissionais de saúde, dos psicólogos e de outras pessoas de bem, para melhoria da qualidade de vida da população penal e não só”.

As duas organizações,  ANASO e a ONUSIDA, garantem que continuaram a trabalhar com o Ministério do Interior, particularmente com os Serviços Prisionais para que as acções de saúde continuem presentes nos diferentes estabelecimentos penitenciários de Luanda.

As equipas da ANASO e da ONUSIDA foram  lideradas pelo presidente Antônio Coelho e o representante Michel Kouakou. Importa referir que dentro da sua estratégia de intervenção junto da população penal, a ANASO e a ONUSIDA visitaram também alguns estabelecimentos prisionais em outras províncias do território nacional.

Poderá também achar interessante