Início Política Segundo líder do BD: “Em Angola quem quiser roubar tem o trono à espera, quem é honesto tem a vida dificultada”

Segundo líder do BD: “Em Angola quem quiser roubar tem o trono à espera, quem é honesto tem a vida dificultada”

por Redação

Filomeno Vieira Lopes defendeu, em Benguela, mudanças que possam pôr fim a uma estrutura com mais de quatro décadas de existência e favorável a uma determinada minoria

Na primeira visita à província de Benguela enquanto presidente do Bloco Democrático (BD), Filomeno Vieira Lopes denunciou uma Angola organizada ao estilo da corrupção, sem sinais que apontem para melhorias na vida da população.

O presidente do BD, que vai integrar a Frente Pariótica Unida, e que visitou Benguela por quatro dias, considera que o problema não é tanto o deteriorar do nível de vida das famílias nos quatro anos do Presidente João Lourenço, mas uma organização do Estado que facilita o que chama de roubo.

Vieira Lopes defende mudanças que possam pôr fim a uma estrutura com mais de quatro décadas de existência, favorável a uma determinada minoria.

O líder do BD, que falava para militantes do seu partido e activistas de organizações da sociedade civil, fez saber que os valores de honestidade não têm espaço neste país.

“Quem quiser roubar, tem o trono à espera; quem é honesto, tem a vida dificultada, por isso temos de mudar; o país foi organizado não para dar o bem – estar a população, mas para um grupo minoritário conseguir roubar”, desabafou o político, assinalando que “todos os que se aliarem a este grupo vivem bem”.

Filomeno Vieira Lopes voltou a visitar as centenas de famílias desalojadas do bairro das Salinas, arredores da cidade de Benguela, há mais de um ano, no magistério Lúcio Lara.

“O quadro é desolador, são populações ao relento, suportando frio, sem luz, água potável. Precisamos de dar um impulso, isso a nós incomoda muito”, salientou Vieira Lopes.

Sobre a Frente Patriótica Unida, ele reafirmou que o foco é assegurar eleições transparentes e admitiu que Adalberto Costa Júnior, presidente da UNITA, esteja na dianteira para liderar o movimento que luta pela alternância. (VOA)

Poderá também achar interessante