Início Política Roubo do erário público: Sociedade aplaude trabalho da TPA

Roubo do erário público: Sociedade aplaude trabalho da TPA

por Redação

A sociedade angolana em geral aplaudiu a Televisão Pública de Angola (TPA), por ter começado a apresentar, no dia 23 do corrente mês, uma série de reportagens sobre a delapidação do erário público.

Licínio Adriano

É de facto muito bom, sobretudo para a imagem da própria comunicação social no país, que a estação pública de televisão, pela voz de um dos seus mais queridos jornalistas, Ernesto Bartolomeu, tenha começado a apresentar documentos que envolvem uma teia de gatunos, da Sonangol, que transferiram o patrimônio do Estado para a esfera privada.
Ao que se sabe, as revelações vão continuar e os cidadãos aplaudem este bom começo, que prestigia também todos os demais jornalistas e órgãos que, ao longo dos tempos, mesmo durante o regime de alta corrupção que reinou no país durante a presidência de José Eduardo dos Santos, sempre denunciaram tais “máfias” e, por esse motivo, foram maltratados e considerados “reacionários”, “anti-patriotas”, alguns foram cobardemente assassinados por causa da verdade, outros presos e condenados.
Este trabalho que a TPA começou a apresentar foi recebido com muita emoção por esses profissionais e alguns até verteram lágrimas. É um bom sinal. Sinal de que alguma coisa está a mudar e esse caminho deve continuar a ser trilhado.
Apesar de o combate à corrupção estar a ser efectuado, muitos larápios continuam a vangloriar-se e a banquetear-se com os avultadíssimos valores que roubaram ao Estado e continuam impunes.
Hoje por hoje, Angola está no descalabro e na miséria em que se encontra por causa de dirigentes e outros gestores que, a coberto do propalado «canteiro de obras» transformaram o país na «lavra» da ladroagem desenfreada, apoderaram-se dos dinheiros públicos e atiraram o país e os angolanos para o abismo da miséria e da fome.
Em condições normais, mesmo diante da tal crise começada em 2014, nunca Angola caíria repentinamente na desgraça em que se encontra. Porém, tudo quanto o país produzia, em vez de ir para o erário nacional, ia para os cofres privados desses gatunos travestidos em governantes e gestores da coisa pública.
O Estado está a reaver algumas coisas e algum dinheiro. Apenas algum, porque a maioria do que foi roubado anda espalhado pelo mundo. Muito dinheiro está estrategicamente escondido em contentores, tanto em residências, como em quintas, fazendas e outros empreendimentos.
Por isso, é necessário que a comunicação social, principalmente um órgão da envergadura da TPA, contribua para inibir e ajudar a pôr fim a este estado de coisas que tanto têm lesado o nosso país e o povo angolano. Bem haja TPA. Quem diria hein?!

Poderá também achar interessante