Início Política PGR aperta cerco contra corruptos – Angolanos dão voto de confiança a João Lourenço

PGR aperta cerco contra corruptos – Angolanos dão voto de confiança a João Lourenço

por Redação

Decididamente, nos últimos dias, a Procuradoria Geral da República (PGR) tem dado corpo ao combate contra os corruptos e larápios que se apoderaram de fundos públicos em seu benefício. Depois das três torres, eis que mais dois imóveis, construídos com fundos públicos, foram apreendidos através de mandados de apreensão emitidos pelo Serviço Nacional de Recuperação de Ativos.

Licínio Adriano

É assim que, no âmbito de processos de investigação patrimonial pelos crimes de peculato e usurpação de imóvel, uma unidade de hemodiálise edificada no recinto do Hospital Geral de Benguela e equipamentos adstritos, foi arrestada pela PGR.

A empresa RCA & DLA – Lda, representada por Deolinda Maria Lopes, contratualizada pelo Ministério da Saúde, apoderou-se do imóvel construído com fundos públicos, com o envolvimento do antigo ministro da Saúde, José Vieira Dias Van-dúnem, bem como o antigo diretor de Estudos do Planeamento e Estatística do Ministério da Saúde, Daniel António.

Na mesma esteira, no município de Cacuaco, Luanda, o diretor municipal da Educação, Domingos Bernardo Bunga, apoderou-se das instalações de uma escola pública e transformou-as no chamado Instituto Médio Técnico Privado de Saúde.

Tais processos decorrem os seus trâmites normais no âmbito do combate, que se quer cerrado, contra acorrupção, supervisionada pelo Presidente da República e sua equipa. Depois de algumas hesitações, a que a opinião pública chamou de “abrandamento”, diversas ações estão a ser lavadas a cabo e, consequentemente, estão a surtir efeitos inevitáveis, criando pânico no seio de muitos queroubaram  e ainda roubam o que é do povo e não conseguem adaptar-se ao novo cenário.

O consórcio de jornalistas, denominado “Luanda Leaks”, que no mês de Janeiro fez um ótimotrabalho quando trouxe à tona os roubos perpetrados por Isabel dos Santos, parece que se deixou corromper pordinheiro “sujo” e virou o jogo.

A opinião pública, principalmente em Angola, não entende tal mudança de atitude dos mesmos jornalistas, portugueses, que até bem conhecem quem roubou Angola e quem está a lutar todos os dias para reaver o que foi roubado.

É mais do que claro que o Presidente João Lourenço está rodeado por gente de todo o tipo. Tanto os que abraçaram a nobre causa para a resolução dos problemas do país, como por aqueles que atacam o seu exercício, pagando adeterminados jornalistas para descredibilizar a sua luta. Felizmente, estão todos muito bem identificados.

Os angolanos não podem permitir que o dinheiro do país, que devia servir para construir escolas, hospitais, estradas, etc, seja levado a granel. Os”marimbondos”, que antes governavam como sacrossantos, continuam a fazer de tudo, utilizando“estratégias caninas”, chegando a pagar a alguns “jornalistas micheiros”, sobretudo portugueses, para sujar o bom nome do Executivo angolano liderado por João Manuel Gonçalves Lourenço.

Ansiosos por ver o país melhorar, assim como as condições de vida do povo em geral, os angolanos apelam à Sua Excia. Senhor Presidente da República, para que não dê atenção aos nojentos, sanguinários, pessoas sem amor, que roubaram quase tudo de Angola.

O povo espera que o Presidente eos verdadeiros patriotas do Executivo continuem a esforçarem-se para conseguir tapar todos os buracos abertos pelos parasitas sanguessugas. O povo angolano é bom, mas não é burro. E conhece quem são os intriguistas e detratores, cuja missão se resume em sujar o trabalho do Executivo que governa Angola e que se quer brilhante.

Na gíria desportiva diz-se que em “equipa que ganha não se mexe”. Assim sendo, o Chefe de Estado deve estar bastante atento, porque se os detratores do seu Executivo tentam de todas as formas atacar, é porque estão a levar uma goleada.

O objectivo desse grupo de jornalistas é claro: atacar os próximos de confiança do Presidente e alguns empresários que estão a ajudar o país, a favor dos seus “patrões”.

Os angolanos conhecem todos eles, pelo que, com o andar da carruagem, tarde ou cedo, saber-se-á quem está por detrás de tudo, servindo de trampolim e força-motor no financiamento dos falaciosos e detratores, sejam jornalistas ou outros.

Poderá também achar interessante