Início Política Melhor dirigente do ano 2020: General Fernando Garcia Miala

Melhor dirigente do ano 2020: General Fernando Garcia Miala

por Redação

O popular general Fernando Garcia Miala, continua na simpatia do público, porquanto tem sabido conduzir o Serviço de Informação e Segurança de Estado (SINSE) com sabedoria e espírito patriótico.
O público considerou-o igualmente como «melhor dirigente do ano 2020», não só pela forma como dirige o SINSE, tendo acabado com os «bodes expiatórios» que pagavam pelos crimes de outros, mas também pela sua postura diante da crítica situação que se vive no país, que tem elevado os ânimos da população, originando na realização de manifestações de protesto que têm sido impedidas com o uso da força e violência por parte da Polícia, entre outros agentes de segurança.
Compreendendo a situação do povo, o general tem-se pautado por uma postura apaziguadora, dissuadindo os seus pares do uso da violência e pautarem-se por atitudes conciliatórias, pedagógicas e moralizantes.
No mesmo sentido, embora de forma um tanto discreta, tem passado mensagens à juventude para reivindicar sim os seus direitos, mas de forma ordeira e cívica, para evitar desmandos que ponham em causa a sua integridade física e não só.
Miala tem prestado ainda especial atenção a grande corrupção que tomou conta da estrutura do Estado ao mais alto nível, atendendo que uma das funções principais da segurança do Estado em qualquer parte do mundo é precisamente a defesa da integridade nacional, com destaque para o sector económico que, há algum tempo, tem sido seriamente atacada, sobretudo, por dirigentes embusteiros, ladrões, entre outros, que danificaram gravemente o país.
Neste sentido, o general Garcia Miala, enquanto conhecedor profundo da segurança militar e doméstica, assim como da estrutura sectária do regime, é uma figura capaz de conter «possíveis rebeliões dos implicados na grande corrupção» contra o Estado.
Acredita-se mesmo que tenha sido ele quem terá fornecido os dados sobre o paradeiro das grandes fortunas no exterior.
Recorde-se que o general Miala foi o primeiro a denunciar os desvios dos dinheiros vindos da China, no tempo de José Eduardo dos Santos, quando implicou diversos governantes na altura, o que originou então a sua exoneração por alegada tentativa de golpe de Estado, acusação que nunca foi provada, mas acabou condenado a quatro anos de prisão por insubordinação.
Actualmente, avança-se a hipótese de o Presidente da República, João Lourenço, que o nomeou director do SINSE, substituir o ministro de Estado e Chefe da Casa de Segurança, general Pedro Sebastião, pela incapacidade de gerir os principais dossiers sobre a segurança no país, por Fernando Miala. JK

Poderá também achar interessante