Início Política Luís Marques Mendes, político e comentador ligado ao PSD, acusado do desvio de centenas de milhões de dólares em Angola

Luís Marques Mendes, político e comentador ligado ao PSD, acusado do desvio de centenas de milhões de dólares em Angola

por Redação

Um vídeo que circula nas redes sociais em Angola liga dois políticos do Partido Social-Democrata (PSD) a Ricardo Leitão Machado, CEO da Aenergy, em Angola, e que está a ser investigado por alegado desvio de centenas de milhões de dólares.

No vídeo que circula nas redes sociais, em Angola, alguns proeminentes políticos portugueses ligados ao Partido Social Democrata (PSD), como Luís Marques Mendes e José Eduardo Martins, ambos ligados ao escritório de advogados “Abreu & Associados”, estão a ser envolvidos como sendo os alegados “protectores” de Ricardo Leitão Machado, CEO da empresa AEnergy, em Angola, e dos eventuais ilícitos por ele cometidos, ou seja, terá usado uma linha de financiamento do Estado angolano para a compra de equipamento que, afinal, não se destinava a Angola.
Assim sendo, está a ser investigado do desvio de centenas de milhões de dólares em Angola, situação que tem suscitado alguma pressão da opinião pública, decorrente das alegadas ligações do empresário português a sectores do Estado angolano e a influentes políticos portugueses.
Recorde-se que Luís Marques Mendes é, actualmente, presidente da mesa da Assembleia-Geral do Banco Caixa Geral de Depósitos Angola e já esteve anteriormente sob suspeita de fraude fiscal na venda ilegal de acções da empresa Isohidra, também no sector das energias renováveis.
Em Janeiro de 2014, o fisco português detectou vendas ilegais de acções da Isohidra feitas por Marques Mendes e Joaquim Coimbra, em 2010 e 2011, e que terão lesado o Estado em 773 mil euros. As acções foram vendidas por 51 mil euros, mas valiam 60 vezes mais: 3,09 milhões.
Marques Mendes é também Conselheiro de Estado, por indicação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.
Este é um assunto que, aventa-se, ainda vai fazer correr muita água por debaixo da ponte. Voltaremos! (In Camunda News)

Poderá também achar interessante