Início Política Kopelipa é o “homem” com que o MPLA conta para “ajudar” nos preparativos das eleições de 2022

Kopelipa é o “homem” com que o MPLA conta para “ajudar” nos preparativos das eleições de 2022

por Redação

O antigo chefe da Casa de Segurança do ex-Presidente da República, general Hélder Vieira Dias “Kopelipa”, é referido em notícias que circulam e apontam fontes do regime como o “reforço que vai ajudar o seu partido, MPLA, nos preparativos das eleições de 2022

A “disponibilidade” de Kopelipa  está a ser associada ao regresso de José Eduardo dos Santos a Luanda que, de acordo com o que se vai propalando, resultará brevemente numa possível reconciliação entre os camaradas desavindos da ala “eduardista” e “lourencista”.

Enquanto José Eduardo dos Santos foi o Presidente da República, o general “Kopelipa” era o quadro do regime a quem o Chefe de Estado confiava o dossier da realização das eleições em Angola desde 2008.

“Kopelipa” era a figura que, na prática, controlava a Comissão Nacional Eleitoral (CNE), por intermédio de dois técnicos do seu antigo gabinete, colocados como consultores deste órgão eleitoral. Tratam-se do tenente-general Rogério José Saraiva e o coronel Anacleto Garcia Neto, ambos especializados em comunicações e engenharia.

O tenente-general Rogério José Saraiva e o coronel Anacleto Garcia Neto, técnicos especializados de comunicações, engenharia eléctronica e informática, subordinados do general Kopelipa, foram os operativos que dirigiram o processo de selecção e formação do pessoal que trabalhou, tanto nos centros oficiais de escrutínio como nos centros clandestinos de escrutínio, para subverter as actividades de apuramento, através de tecnologias e equipamentos de programação prévia de interseção de dados.

Num certo debate parlamentar, em que se pretendeu alterar a lei geral das eleições, no primeiro semestre de 2017, a UNITA pediu a presença do general “Kopelipa” na Assembleia Nacional para que o mesmo respondesse sobre o seu papel em influenciar na alteração dos resultados eleitorais.

Na altura, a bancada parlamentar do MPLA rejeitou o pedido alegando que o general seria convocado para uma reunião na sede do partido onde seria interrogado.

Recorde-se que o general Hélder Vieira Dias “Kopelipa”, a par do também general Leopoldino do Nascimento “Dino”, são acusados de crimes de corrupção, peculato, participação em negócio, branqueamento de capitais, falsificação e burla. Os processos decorrem os trâmites na PGR, mas parece que terão “encalhado” e as razões estão à vista! JK

Poderá também achar interessante