Início Política João Lourenço está rodeado por “batatas podres” – Deixem o Presidente trabalhar pelo desenvolvimento de Angola

João Lourenço está rodeado por “batatas podres” – Deixem o Presidente trabalhar pelo desenvolvimento de Angola

por Redação

A situação não é nova e data do anterior regime liderado por José Eduardo dos Santos. É ponto assente, e tem sido repetido várias vezes, que o Presidente da República, João Lourenço, desde que tomou posse, rodeou-se de muita “batata podre”, o que, aliás, abunda no seu partido.

Licínio Adriano

A política de aproveitar os cargos, a todos os níveis, para servirem-se e encherem os seus próprios bolsos e não para servir e trabalhar em prol do desenvolvimento nacional, é um velho e péssimo hábito que, infelizmente, sempre fez parte da governação em Angola, derivado das políticas partidárias do MPLA.
No regime anterior ludibriaram e induziram em erro o Chefe de Estado, levando-o a cometer erros que acabaram por jogar o país no abismo profundo em que encontra.
Infelizmente, apesar de toda a boa vontade e empenho do Presidente João Lourenço, diversos fatos têm vindo a público, denotando crimes de lesa-Pátria e que estão a manchar bastante negativamente a gestão de João Lourenço.
O Presidente da República está a ser subtilmente enganado, em alguns casos e, em outros, de forma grosseira e vergonhosa, por vários dos seus colaboradores, tanto a nível governamental como partidário, incluindo os que acha serem de sua maior confiança, muito próximos de si e dentro da sua própria “casa”.
Para determinados analistas do cenário político, económico e social de Angola, pelos desmandos cometidos pelos diversos membros das elites governamentais, partidárias e militares, complicam todo o processo de governação do Chefe de Estado, impede o desenvolvimento do país e deixa em dúvida a intenção de combater a corrupção e impunidade, continuando com os esquemas fraudulentos e a usurpação do erário público.
O chamado “sangue novo” que o Presidente está a injetar no aparelho partidário e governamental, à semelhança do “sangue velho”, já estão viciados e quando são nomeados para determinado cargo, a intenção é só uma: “aproveitar-se do cargo para encher os bolsos”. Tal é a política do “cabritismo” que sempre imperou e impera ainda no país.
Todos esses indíviduos, tais lobos travestidos em cordeiros, de forma engenhosa vão espalhando cascas de banana para que o Presidente escorregue e acabe por ficar mal visto, tanto interna como externamente, o que já está a acontecer.
Assim sendo, o Presidente da República tem feito de tudo para desenvolver o país e conceder o bem estar a todas populações angolanas, porém os bandidos que o rodeam não o deixam atingir os fins preconizados.

Poderá também achar interessante