Início Política João Baptista Borges lidera sector da energia e água com passos seguros e firmes

João Baptista Borges lidera sector da energia e água com passos seguros e firmes

por Redação

O engenheiro João Baptista Borges, ministro da Energia e Águas tem-se mostrado sereno e firme no seu posto, como “um capitão conduzindo a sua embarcação em mares tempestuosos visando chegar ao seu destino”

Sabendo que o desenvolvimento de Angola passa, essencialmente, pela energia e água, nos últimos tempos, um dos sectores da vida nacional que tem sido mais visado pelas suas acções consideradas como positivas é, sem dúvida, o da energia e água.

Apesar dos tempos adversos que se vive em tempo de pandemia, o desenvolvimento de vários projectos, a realização de gigantescas obras no domínio da electricidade e das águas, têm sido acompanhadas ao pormenor por uma vasta equipa de dirigentes e técnicos liderados pelo ministro João Baptista Borges, pela serenidade, dinâmica e clarividência que tem demonstrado diante do árduo trabalho que está a ser executado naquele sector da vida nacional.

A regularização e estabilização da produção e fornecimento de energia eléctrica e água corrente e pótavel, além de ser uma tarefa que carrega consigo questões de índole política, económica e social, é também um problema de dimensão enorme, mas está-se a dar passos seguros e firmes rumo a concretização dos objectivos traçados.

A energia, no seu sentido mais lato, é um dos factores de crescimento contínuo da actividade económica e de melhoria das condições de vida da população. As infra – estruturas e os serviços associados são considerados como um dos pilares do desenvolvimento e um dos sustentáculos da competitividade das economias.

O valor do multiplicador do investimento energético, em condições de razoabilidade da organização económica geral, é dos mais elevados que uma economia normalmente apresenta, atestando, justamente, a importância deste sector vital do crescimento e desenvolvimento, pelo seu entrosamento estratégico no sistema económico e social dos países.

Também o programa nacional estratégico para a água, para além da criação de uma entidade reguladora das águas, acção enquadrada no programa sustentável de desenvolvimento institucional do sector da água, contém linhas de orientação estratégica definidas com base nos compromissos assumidos por Angola relativamente aos objectivos de desenvolvimento do milénio (reduzir para a metade a percentagem de pessoas que não têm acesso a água potável), estratégia de desenvolvimento a longo prazo, Angola 2025, entre outros.

A tudo isto a acrescer a formação de centenas de quadros jovens que deverão assumir (alguns já assumem) os destinos futuros deste importantíssimo sector, que é o da Energia e Água.

O ministro da Energia e Água, João Baptista Borges, desde que assumiu a pasta ainda no anterior governo, tem sido de facto o impulsionador de acções e iniciativas para, a curto médio e longo prazos, oferecer mais e melhor qualidade de água e contribuir para uma eficiente gestão no seu abastecimento.

A este propósito, está em curso o programa de reabilitação dos sistemas de abastecimento das 18 capitais de província, havendo assim cerca de duas dezenas de projectos concluídos, que estão a ser implementados em cerca de 140 sedes municipais de todo o território nacional. ME

Poderá também achar interessante