Início Política Imunidade de Manuel Vicente será retirada e o ladrão vai para a cadeia

Imunidade de Manuel Vicente será retirada e o ladrão vai para a cadeia

por Redação

Manuel Vicente, brevemente será julgado pelos crimes cometidos, apesar de que, enquanto antigo vice-Presidente, ainda tem imunidade até Setembro de 2022. Porém, esta pode ser revertida num processo semelhante ao que foi desencadeado contra Manuel Rabelais.

Japer Kanambwa

Atendendo que decorre uma investigação contra o antigo PCA da Sonangol e ex-vice-Presidente da República, Manuel Vicente, pelas instâncias judiciais, pelo seu papel num dos maiores esquemas de corrupção da era do antigo chefe de Estado, o Fundo Internacional da China.
Entretanto, muitos são os crimes apontados a Manuel Vicente, a pontos de que o Presidente da República, João Lourenço, concluiu que continuar a protegê-lo Manuel pode ser um risco político demasiado grande.
Notícias que circulam apontam o facto de que a crise económica e o crescente descontentamento popular em Angola estão a levar o Governo a aprofundar a luta contra a corrupção e, em face do que cometeu, Manuel Vicente não tem como não ser visado.
O Presidente da República está apostado em melhorar a situação económica e social dos cidadãos, bem como pretende ganhar maior apoio popular ao aprofundar a luta contra a corrupção e, assim sendo, o antigo ex-vice-Presidente, vai perder a imunidade.
Os mais recentes desenvolvimentos no país têm sido alvo de diversos comentários e análises, tanto internas como externas, referindo que, com a acumulação da dívida pública, o descontentamento com a economia, entre outros constrangimentos, estão a fazer com que João Lourenço aumente os esforços para recuperar os avultados valores estimados em centenas de biliões de dólares que foram ilicitamente desviados de Angola por causa da corrupção que vigorou no país por várias décadas.
É neste cenário, reforçado pela perda de imunidade de Manuel Rabelais, que o antigo vice-Presidente de Angola e anteriormente PCA da Sonangol, não vai escapar de ser constituido arguido e chegar às barras do tribunal para ser julgado e condenado a muitos e muitos anos de prisão.
O povo angolano sacrificado e sempre a sofrer espera ansioso por um trabalho digno da Justiça angolana!

Poderá também achar interessante