Início Política Calabeto Jaime, intocável e protegido nos bastidores da Presidência

Calabeto Jaime, intocável e protegido nos bastidores da Presidência

por Redação

Carlos Alberto Jaime “Calabeto” é considerado como um dos maiores malabaristas que Angola já teve. Durante anos aproveitou-se da confiança que tinha com José Eduardo dos Santos para enganar tudo e todos.

Japer Kanambwa

Sob a capa de desportista ferrenho, ligado ao Hóquei em Patins, através da equipa do ENAMA (Juventude de Viana) criou como que um «escudo protector».

 Recorde-se que a ENAMA foi a Empresa Nacional de Mecanização Agrícola, dependente do Ministério da Agricultura, mas que, Calabeto, na qualidade de PCA, geria em proveito próprio, como se sua propriedade particular fosse. A ENAMA foi extinta pelo Presidente da República, João Lourenço, na sequência de diversos litígios e dívidas, sobretudo aos trabalhadores.

Sendo uma empresa essencialmente técnica, ao longo dos tempos, Calabeto é acusado de ter desviado todos os meios técnicos importados pelo Estado angolano, como tractores, charruas, camiões e até aviões de irrigação, vendendo-os a terceiros em prejuízo do Estado.

Foi assim que criou a ‘Gesterra’, empresa angolana de gestão de terrenos agrícolas, conotada aobraço empresarial do MPLA, a Gefi que, entre diversos assuntos, se confundia com a ENAMA, retirando-lhe os seus atributos.

Carlos Alberto Jaime “Calabeto”,que é engenheiro de maquinação agrícola, formado em Cuba,  é uma figura próxima a José Eduardo dos Santos que, igualmente, o apresentou como seu sobrinho.  É a ele, a quem JES,a dado momento propôs para ser o ministro da Agricultura, tendo  o mesmo, supostamente, rejeitado.

Porém, na prática, era eleque operava como um «’ministro-sombra’ da Agricultura» em Angola.  Em Abril de 2010, o então Presidente da República criara uma comissão pararadiografar o estado da agricultura no país, e foi  Calabeto que chefiou  a referida  comissão, tendo o titular da pasta, o ministro Pedro Canga, sido desencontrado. 

JES entregou- lhea gestão  de cerca de 19 projectos, dentre os quais o da ‘Aldeia Nova’, e o contrato para a implantação da ‘Fazenda Pungo Andongo’, com as sociedades Construtora Norberto Odebrecht S. A. e a FNP – Consultoria e Comércio Limitada.

Assim o ex-Presidente, José Eduardo dos Santos, passou oficialmente a gestão do projecto agrícola, ‘Aldeia Nova’, à empresa  GESTERRA – Gestão de Terras Aráveis, Sociedade Anónima, cujo presidente do Conselho de Administração era Carlos Alberto Jaime   “Calabeto”, sua figura de alta confiança. Contudo, o projecto, de que muito se esperava acabou por falir por má gestão, entre outras ‘engenharias’.

No governo de João Lourenço, Calabeto Jaime foi nomeado Secretário de Estado para a Agricultura, cargo de que acabou por ser exonerado, para exercer outro cargo à nível da Presidência da República.

Contra Calabeto, existe matéria suficiente para que os serviços competentes de investigação, a PGR, possam levar o processo avante e agir em conformidade com a lei. Contudo, permanece intocável, porque continua protegido e abrigado à ‘sombra’ da Presidência.

Poderá também achar interessante