Início Economia Implementação efectiva da refinaria do Lobito vai reduzir a taxa de desemprego

Implementação efectiva da refinaria do Lobito vai reduzir a taxa de desemprego

por Redação

O Concurso Público Internacional para o investimento na Refinaria do Lobito, província de Benguela, foi lançado no dia 09 do corrente mês, em cerimónia presidida pelo ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás e testemunhada pelo governador daquela província, Luís Nunes

O acto que teve lugar no município do Lobito, 30 quilómetros a norte da cidade capital de Benguela, local onde será construída a referida refinaria, foi igualmente presenciado por membros do Governo de Benguela, secretários de Estado, representantes da Sonangol e empresas nacionais e internacionais.

A abertura do evento que contemplou vários momentos interactivos, coube ao governador provincial de Benguela, Luís Nunes, que na ocasião destacou as valências da refinaria a ser construída naquela província, em particular na cidade do flamingo.

Luís Nunes disse que a implantação de uma refinaria de grande capacidade na província de Benguela constitui um factor de capital importância, na medida em que trás consigo, não só o aumento do volume de negócios, mas essencialmente por abrir maior oportunidade de emprego para as populações, em particular para a juventude, que certamente será privilegiada neste processo de implantação deste projecto.

O governador solicitou aos empresários que ganharem o referido concurso, no sentido de darem primazia à mão-de-obra local, contribuindo na melhoria das condições de vida das populações.

O responsável salientou ainda que a província de Benguela possui um enorme potencial económico em valências que proporcionam o crescimento da indústria, do comércio, dos transportes e, por isso, tem neste projecto um factor catalizador para o progresso, não só para a província de Benguela como também da região.

Referiu igualmente que o projecto permitirá uma imediata e maior disponibilidade de derivados de petróleo, possibilitando assim a aquisição dos mesmos de forma mais célere, o que contribuirá para o funcionamento regular das industrias do sector dos transportes, de forma particular, e dos vários segmentos da economia de forma geral.

Por seu lado, o ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, Diamantino de Azevedo, lembrou que a realização deste acto representa o início do cumprimento de uma orientação do Presidente da Republica de Angola, João Manuel Gonçalves Lourenço, que se prendia com a redução da importação dos derivados de petróleo, bem como o aumento da capacidade interna de armazenagem dos derivados e o aumento do número de postos de abastecimento de combustível no País.

O ministro afirmou que, para o efeito, foram definidas estratégias para o cumprimento desta tarefa, cujo eixo principal, segundo o plano de Desenvolvimento nacional 2018-2022, dizia que neste mandato dar-se-ia início à construção de pelo menos uma refinaria.

Segundo o ministro, o investimento nesta refinaria é um desafio que valerá o esforço, tendo em conta as possibilidades do sucesso.

O Concurso Público para a implementação efectiva da refinaria, que terá capacidade de processamento até 200 mil barris/dia, terá a duração de quatro meses, e vai proporcionar cerca de oito mil postos de trabalho directos e indirectos na fase de construção e quatro mil outros na fase de operação, o que vai permitir reduzir a taxa de desemprego.

                                                                                                                                   (VK com agências)

Poderá também achar interessante