Início Desporto “Lusófonos” Camavinga Ansu Fati candidatos ao prémio “Golden Boy”

“Lusófonos” Camavinga Ansu Fati candidatos ao prémio “Golden Boy”

por Redação

O jovem, natural de Angola, Eduardo Camavinga, Ansu Fati, considerados dois prodígios do futebol mundial da actualidade, ambos de origem africana, estão entre os 20 finalistas ao prémio «Golden Boy» (Rapaz de Ouro), que distingue o melhor futebolista com menos de 21 anos.

Os dois «meninos de ouro» do futebol europeu estão a viver momentos de sonhos e agora concorrem ao prémio «Golden Boy 2020» com alguns nomes de peso, numa lista final que começou com 100 promessas, e cujo vencedor será distinguido numa gala a 14 de Dezembro.
Ansu Fati, nascido a 31 de Outubro de 2002, na Guiné-Bissau, estreou-se na equipa principal do Barcelona, em agosto de 2019, tendo já marcado esta época três golos em três jogos e uma assistência na LaLiga, a principal liga espanhola de futebol. Fati foi eleito o melhor jogador de Setembro, por liderar a lista dos melhores marcadores da prova, superando Messi.
Ao serviço da selecção espanhola de futebol, o prodígio em quatro aparições fez um golo.
Outro craque a encantar o futebol europeu é Eduardo Camavinga, jogador de Stade Rennes FC, da Ligue 1, a principal liga francesa de futebol. Com 17 anos, nasceu a 10 de Novembro de 2002, em Miconje, na província angolana de Cabinda. Camavinga marcou um golo e uma assistência em seis jogos pelo Stade Rennes FC. O médio que está na mira dos grandes clubes europeus já leva dois jogos e um golo com a selecção principal de França.
Na lista final de candidatos ao prémio «Golden Boy», divulgada quinta-feira (15.10), que merecerá o voto de 40 jornalistas, além de Fábio Silva, são candidatos ao prémio Jadon Sancho e Erling Haaland (Borussia Dortmund), Ansu Fati e Sergino Dest (FC Barcelona), Phil Foden e Ferran Torres (Manchester City), Rodrygo e Vinicius Júnior (Real Madrid), Mitchell Bakker (Paris Saint-Germain), Camavinga (Rennes), Jonathan David (Lille), Alphonso Davies (Bayern Munique), Ryan Gravenberch (Ajax), John Greenwood (Manchester United), Hudson-Odoi (Chelsea), Dejan Kulusevski (Juventus), Bukayo Saca (Arsenal), Dominik Szoboslai (Salzburgo) e Sandro Tonali (AC Milan).
Na história do prémio entregue desde 2003, Cristiano Ronaldo, considerado várias vezes o melhor jogador do mundo da FIFA e também vencedor da Bola de Ouro da France Football, foi o terceiro em 2003 no prémio “Golden Boy” e segundo em 2004. (In DW África)

Poderá também achar interessante